sexta-feira, 4 de novembro de 2011

tortura voluntária

Ontem teve show do Pearl Jam.

Daí rola aquela delícia que é se programar pra enfrentar a zona que é show em estádio nessa cidade. De carro você pega trânsito. Se pára na rua tem que pagar 451 mil reais pro flanelinha não te estourar o carro. Se pára no estacionamento tem que pagar 452 milhões de reais pra espremerem seu carro num espaço de 1 metro quadrado. Se vai de táxi você pega trânsito e na volta se fode porque os taxistas cobram taxa fixa de 453 trilhões de reais não importa pra onde você vai. Se vai de ônibus você pega trânsito e na volta se espreme com 784 pessoas suadinhas e bêbadas. Chegando no estádio você tem que procurar o portão de acordo com seu ingresso. Você tromba em 7 pessoas por segundo, dispensa 477 cambistas, tropeça em 236 isopores de cerveja e diz não pra 784 vendedores de capa de chuva. Você acha o portão certo mas tem que andar 1km a mais pra entrar no cercadinho mesmo que não tenha nenhuma fila. Você é apalpado revistado pela polícia. Você finalmente entra no estádio pra esperar 2 horas sentado no chão sob um frio congelante.

Tá tudo errado. E você paga caro por isso. Mas você faz de novo e de novo e de novo.



Porque estar lá, naquele momento, vale cada segundo de nervoso, e cada centavo gasto num ingresso superfaturado.

Meu companheiro de aventuras

E HOJE TEM MAIS!!





















2 comentários:

Débis Débis disse...

Caralho, isso que é gostar de sonzera das antigas. Não encaro mais esse tipo de "pograma", não.

Brvnos Motor Santiago disse...

e não é que é!